TCO | TOTAL COST OF OWNERSHIP | TOME DECISÕES COM A VISÃO DO SHAREHOLDER

9 minutos

TCO | TOTAL COST OF OWNERSHIP | TOME DECISÕES COM A VISÃO DO SHAREHOLDER

TCO é uma ferramenta para tomada de decisão. Dominar o processo de aquisição de compras de um material, levando em consideração todos os custos relacionados é a forma mais assertiva para tomada de decisões. Entender o impacto de uma redução de custos vs. o impacto no fluxo de caixa da empresa é o que diferencia um profissional de compras “genérico” de um verdadeiro profissional de compras.

O verdadeiro profissional de compras consegue pensar e tomar decisões como um acionista, como o dono.

O verdadeiro profissional de compras tem ownership de suas ações.

tco

Fonte: Group50

Uma simples tomada de decisão, como por exemplo decidir em comprar da China ao invés do Brasil, implica em uma série de análises, pois implica invariavelmente em uma possível redução de custo, mas muitas vezes em um impacto negativo no fluxo de caixa da empresa. Afinal, trazer um item da China significa mais estoque de segurança? O saving de um fornecedor chinês justifica o impacto no estoque (no free cash flow)?

ANÁLISE DE TCO EM UM AMBIENTE DE COMPRAS INDUSTRIAL 

Existem diversas aplicações do TCO para tomada de decisão, TCO auxilia no design do supply chain de forma que seja possível enxergar o todo, construindo projetos sem impactos significativos para a empresa. Qual projeto você poderia liderar e trazer saving ou free cash flow para sua empresa? Veja alguns exemplos de projeto que podem trazer algum beneficio para sua empresa:

  • Global Sourcing 
  • Milk Run
  • VMI
  • Forfaiting
  • Merge in Transit
  • In/Out Sourcing

GLOBAL SOURCING

tco

Fonte: ritetechoutsourcing.com

Global Sourcing é um modelo onde é possível adquirir itens de um fornecedor Low Cost (LCC) e trazê-lo ao Brasil. Usualmente empresas brasileiras buscam itens na China e Índia, mas o Global Sourcing vale para qualquer país que apresente preços, custos ou tecnologias competitivas.

As vantagens do Global Sourcing:

  • Fornecedores com escala conseguem preços melhores
  • Possbilidade de encontrar fornecedores com excelente qualidade
  • Custo de mão-de-obra, energia, investimentos trazer competitividade em países LCC

Desvantagens do Global Sourcing:

  • Lead Time de entrega bastante altos
  • Necessidade de estoques de segurança maiores
  • Baixo tempo de reação para picos de demandas não planejados (necessidade de fretes aéreos)

FONTE LOCAL VS. FONTE INTERNACIONAL

QUESTÕES PARA CONSTRUIR UM TCO

Global Sourcing em TCO é uma questão de preço, internalização e inventário.

Partindo do pressuposto que você conhece seu processo atual, você deve perguntar-se:

  • Qual  redução do preços FOB Nacional vs. FOB Internacional?
  • Quais são os impostos e custos logístico para internalizar o item internacional?
  • Qual a necessidade de estoque de segurança para o item Internacional?

QUAL A MELHOR DECISÃO A SER TOMADA?

A melhor decisão é a que remunera melhor o acionista (o dono).

Para um tomada de decisão assertiva é importante que o saving anual proporcionado pela nova fonte seja maior que o custo de capital empregado para novos estoques.

Em resumo o projeto de Global Sourcing deve trazer um EVA (veja abaixo) positivo para a empresa.

MILK RUN

tco

Fonte: silu.asia

Milk Run é construir um trajeto logístico onde cada fornecedor consolida parte de sua carga como destino final a sua empresa.

As vantagens do Milk Run:

  • Redução nos custos de transportes em funçao melhor aproveitamento do transporte
  • Investimentos reduzidos com frota de transporte
  • Redução de Inventário por trabalhar com cargas fragmentadas

Desvantagens do Milk Run:

  • Risco para atender demanda de última hora
  • Lead Time de entrega é aumentado em função do maior fluxo logisico
  • Necessidade de padronização de cargas por fornecedor

MILK RUN VS. ENTREGA DIRETA

QUESTÕES PARA CONSTRUIR UM TCO 

Milk Run em TCO é uma questão de custo de transporte, inventário e risco de demanda, para isso você deve perguntar-se:

  • Qual o custo alocado em cada item em um lote de Milk Run vs. um lote de Entrega Direta?
  • Qual o investimento necessário para um processo Milk Run vs. Entrega Direta?
  • Qual o estoque de segurança necessário para cada item em um Milk Run vs. Entrega Direta?

QUAL A MELHOR DECISÃO A SER TOMADA?

A melhor decisão é a que remunera melhor o acionista (o dono).

Para um tomada de decisão assertiva é importante que o saving anual proporcionado pelo fluxo do Milk Run possa remunerar mais que o capital empregado no estoque.

Se Houver investimento, ´usual utilizar o ROI (veja abaixo) como ferramenta para tomada de decisão.

(*) É importante avaliar o % de risco para um possível venda perdida e um plano B para isso.

VMI (VENDOR MANAGEMENT INVENTORY)

tco

Fonte: puruisen.net

VMI é a possibilidade de ter um estoque perto da sua empresa sem comprometer seu fluxo de caixa. Utilizando o fluxo de caixa dos próprios fornecedores ou de terceiros é possível maiores eficiências operacionais e maiores gerações de caixas para projetos com maior potencial de retorno.

As vantagens do VMI:

  • Ampliação do fluxo de caixa da empresa
  • Redução do Lead Time de entrega, mesmoa para fornecedore overseas
  • Redução da disponibilidade de espaço físico na empresa

Desvantagens do VMI:

  • Custo adicional no preços dos itens (manuseio e taxas financeiras)
  • Exige um controle operacional mais apurado, uma vez que o estoque não está “a vista”
  • Falta de políticas transparentes possibilitará criar estoques desnecessários

VMI VS. ESTOQUE PRÓPRIO

QUESTÕES PARA CONSTRUIR UM TCO 

VMI em TCO é uma questão de fluxo de caixa, inventário e custo do item.

Partindo do pressuposto que você conhece bem os custo e o fluxo de caixa do processo que você quer modificar, perguntar-se:

  • Qual o fluxo de caixa (inventário) que consigo liberar aplicando VMI?
  • Qual o incremento de custo que tenho com aplicação do VMI?
  • Qual o investimento necessário para  construir a operação de VMI?

QUAL A MELHOR DECISÃO A SER TOMADA?

A melhor decisão é a que remunera melhor o acionista (o dono).

Para um tomada de decisão assertiva é importante entender o momento da empresa e o modelo logístico.

Empresas com alta complexidade de materiais precisa de velocidade para montagem de produtos, mas não pode ter muito estoque para os diversos produtos neste caso um VMI com impacto de custo que remunerar o mínimo o WACC (veja abaixo) do acionista é uma excelente opção, pois possibilitará mair fluxo de caixa à empresa e ainda trará menos riscos de atendimento ao cliente

FORFAITING

tco

Fonte: itfa.org

Forfaiting é uma modalidade financeira, onde bancos oferecem taxas internacionais atrativas e prazos alongados, possibilitando working capital para itens importados.

As vantagens do Forfaiting:

  • Prazos alongados de pagamento, geração de working capital
  • Possibilidade de redução de custo com fornecedores por pagamento a vista
  • Taxas atrativas no mercado internacional (baixo custo financeiro)

Desvantagens do Forfaiting:

  • Risco a exposição cambial, principalmente se não há politicas claras
  • Custo financeiro incrementa custo do item
  • Desconfiança dos fornecedores (dependendo do banco)

FORFAITING VS. RECURSOS PRÓPRIOS

QUESTÕES PARA CONSTRUIR UM TCO

Forfaiting em TCO é uma questão de working capital, alongamento de prazos e custos financeiros

Considerando que em geral o lead time de um fornecedor estrangeiro é quase o mesmo do prazo de pagamento, vale perguntar-se:

  • Qual o aumento de working capital com a ampliação no prazo de pagamento?
  • Qual o custo financeiro para uma operação de Forfaiting vs. utilizar recursos prórprios?
  • Qual o risco sobre exposição cambial para a operação de compras?

QUAL A MELHOR DECISÃO A SER TOMADA?

A melhor decisão é a que remunera melhor o acionista (o dono).

Para um tomada de decisão assertiva é importante entender quanto é vantajoso a utilização de recursos terceiros. Avaliar projetos de expansão, investimentos em produtividade, investimentos em novas linhas de produto.

O Forfaiting possibilita para empresas que compram muito material importado a possibilidade de trabalhar com working capital positivo, significa girar caixa sem utilizar recursos próprios.

Fazendo uma análise de EVA (veja abaixo) é possível tomar decisão com segurança, definindo inclusive um gatilho de risco cambial.

MERGE IN TRANSIT (CONSOLIDAÇÃO DE CARGA)

tco

Fonte: tnt.com

Merge in Transit é uma modalidade logística e operacional, que possibilita organizar o itens de compras durante o transporte, disponibilizando a melhor configuração de entrega para a sua empresa.

Esta modalidade possibilita reduções de trabalhos na sua empresa , aumentando a produtividade e o lead time de produção.

As vantagens do Merge in Transit:

  • Aumento da produtividade da sua empresa
  • Cargas melhores consolidadas com balanceamento corretos
  • Estoques em trânsito otimizados

Desvantagens do Merge in Transit:

  • Aumento do custo
  • Maior lead time de entrega
  • Necessidade de controle e manuseio apurado de matéria prima

MERGE IN TRANSIT VS. CONSOLIDAÇÃO INTERNA

QUESTÕES PARA CONSTRUIR UM TCO 

Merge in Transit em um TCO é uma questão de lead time, inventário e custo, para isso você deve perguntar-se:

  • Qual o incremento no custo de cada item em um Merge in Transit?
  • Qual a impacto de custo do itens para Merge in Transit vs. o custo interno desta consolidação?
  • Qual impacto no inventário para a implementação de um modelo de Merge in Transit?

QUAL A MELHOR DECISÃO A SER TOMADA?

A melhor decisão é a que remunera melhor o acionista (o dono).

Para um tomada de decisão assertiva é importante que você entenda as vantagens de consolidar e as vezes até montar itens durante o processo de transporte, muitas vezes a dedicação de recurso interna pode incorrer em atrasos significativo e perda de produtividade da sua empresa. Com Merge in Transit fornecedores poder manter estoque para você que no seu caso seria WIP.

Com o análise do resultado EVA (veja abaixo) é totalmente factível tomar a decisão com segurança.

IN/OUT SOURCING

tcotco

Fonte: step2branding.com | entrepreneurshiplife.com

In/Out Sourcing é decidir entre fazer itens em casa ou terceirizar. Inevitavelmente você fazendo fora terá que incluir a margem de lucro do fornecedor, porém reduz necessidade de recursos internos, inventários bem menores e foco em atividades com maior valor agregado.

As vantagens do Insourcing:

  • Menores Custos muitas vezes, pois não necessita pagar margem de contribuição
  • Volumo possibilita maior absorção do custo fixo
  • Eliminação do lead time de transporte

As vantagens do Outsourcing :

  • Redução de Estoque internos
  • Maior capacidade disponível para picos de demanda
  • Ampliação do Free Cash Flow (inventário e prazo de pagamento)

Desvantagens do Insourcing :

  • Estoque impactam no Free Cash Flow da empresa
  • Restrição de capacidade produzida, implicando em riscos para picos de demanda
  • Área e recursos alocado que poderiam ser utilizados em processos de maior valor agregado

Desvantagens do Outsourcing :

  • Incremento de Custo para itens de compras
  • Maiores lead time de entregas
  • Manutenção do padrão de qualidade exigido pela empresa

INSOURCING VS. OUTSOURCING

QUESTÕES PARA CONSTRUIR UM TCO

In/Out Sourcing é uma questão de custo e free cash flow, em geral você deve perguntar-se:

  • Qual o impacto de custo comparativo entre IN e OUT?
  • Qual o impacto de inventário comparativos entre IN e OUT?
  • Qual o impacto em prazo de pagamento comparativos entre IN e OUT?

QUAL A MELHOR DECISÃO A SER TOMADA?

A melhor decisão é a que remunera melhor o acionista (o dono).

Para um tomada de decisão assertiva é importante entender o momento da empresa, avaliando a necessidade de caixa ou reduções de custo. O IN/OU são modalidade que mudam constantemente e devem mudar, por isso processo menos complexos são excelentes opções.

Com o análise do resultado EVA (veja abaixo) é totalmente factível tomar a decisão com segurança.

AVALIANDO RESUTADO PARA O ACIONSTA A PARTIR DA ANÁLISE DO TCO

Antes de tudo é importante entender custo do capital próprio (WACC).

WACC (Weighted Average Cost Of Capital | Custo Médio Ponderado de Capital)

tco

Fonte: superprofs.com

WACC é o custo médio ponderado de capital  e revela quanto custa para a empresa financiar suas atividades, usando como fontes o capital próprio e o de terceiros.

Para determinar o WACC em situações reais, a única variável difícil de ser mensurada é o custo do capital próprio, mas em geral toda a empresa profissionalizada disponibiliza seu WACC para decisão internas de projetos.

Para analise de retorno para o acionista é possível utilizar dois tipos de cálculos: ROI e EVA

ROI (Return of Investment | Retorno do Investimento)

tco

Fonte: calpolydptcareer.com

ROI  é é uma métrica usada para medir os rendimentos obtidos a partir de uma determinada quantia de recursos investidos. É quanto a empresa ganhou ou perdeu em relação ao que investiu e administrar futuros investimentos.

ROI = (Ganho obtido – Investimento inicial) / Investimento inicial

No contexto do TCO podemos traduzir a fórmula da seguinte forma:

ROI = (Impacto de Custo – Impacto Capital Próprio) / Impacto no Capital Próprio

EVA (Economic Value Added | Valor Econômico Agregado)

tco

Fonte: safalniveshak.com

EVA é valor econômico adicionado, é uma noção que permite medir o valor criado por um determinar ação. Em uma empresa, o valor adicionado é a contribuição adicional de uma ação para a fabricação de um produto ou prestação de um serviço.

De forma direta é o lucro líquido operacional depois dos impostos (NOPAT – Net Operating Profit After Taxes) deduzido do custo de capital de terceiros e do custo de capital próprio.

EVA = Resultado Líquido – WACC X CAPITAL EMPREGADO

No contexto do TCO podemos traduzir a fórmula da seguinte forma:

EVA = Saving da Ação – WACC X (Aumento Inventário + Investimento)

 

Você pode gostar...

9 Resultados

  1. julho 11, 2016

    […] Insourcing da atividade/item (tornando-a Core) […]

  2. julho 18, 2016

    […] (cidade, estado, país ou continente) em buscar de um novo sourcing. O PEST em conjunto com o TCO (veja sobre TCO aqui) auxilia em uma tomada de […]

  3. agosto 14, 2016

    […] Ações logísticas e outsourcing (veja TCO) […]

  4. setembro 4, 2016

    […] inventários em seus fornecedores, trabalha com +90 dias de prazo de pagamento, mantendo assim um Working Capital diferenciado dos seus […]

  5. outubro 9, 2016

    […] ANÁLISE DE GRAFOS é possível incluir mais variáveis para auxiliar na tomada de decisão (veja TCO), neste caso sempre avaliando o ponto de vista e o modelo de negócio da empresa, […]

  6. outubro 15, 2016

    […] Em compras pode ser um projeto de re-sourcing (veja TCO) […]

  7. outubro 23, 2016

    […] mais econômicas de frete como o frete marítimo. Na construção do Total Cost of Ownership (veja TCO) é essencial considerar a cadeia de ponta a ponta (cliente-estoque-fornecedor), neste caso a […]

  8. outubro 23, 2016

    […] Perseguir continuamente o menor TCO (veja TCO) […]

  9. novembro 12, 2016

    […] Projetos de geração de fluxo de caixa (veja TCO) […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *